• Tiago Araripe

Poesia na travessia


Machupicchu, 2015. Augusto Pessoa pisa pela vigésima vez na cidade sagrada dos incas,

depois de 3 anos sem poder fazer a travessia em função de um acidente. (Foto: Lis Cordeiro)


Não foi por acaso que convidei Augusto Pessoa a fazer o clipe da canção Lugar ao Sol. Seu nome me veio à memória ao lembrar das incursões profissionais que fez em diversos países do mundo, captando com suas lentes de alta sensibilidade cenas preciosas, muitas vezes invisíveis aos olhares desavisados. Lembrei também de sua atuação ao fotografar os bastidores das gravações, realizadas no Recife, do meu segundo álbum - Baião de Nós - com a participação de Zeca Baleiro e de músicos convidados por Zeca e por mim. Principalmente, tive em mente os resultados que obtivemos em vídeos mais recentes, que roteirizei e Augusto dirigiu.


Imaginei haver, no seu vasto acervo coletado nos quatro cantos do planeta e ao longo de muitos anos, cenas que se casariam com precisão às imagens evocadas na letra de Lugar ao Sol, de forma a compor um vídeo coeso e capaz de encher os olhos e preencher corações, em especial nessa travessia que todos fazemos rumo a uma condição sanitária mais saudável e equilibrada.


Fiquei muito feliz com o resultado. E agora o recebo aqui no blog pra que compartilhe as suas impressões a respeito desse trabalho. Bem-vindo, Augusto. A palavra é sua.



"O PROCESSO DE CAÇAR IMAGENS PARA COMPOR O CLIPE FOI TERAPÊUTICO E MEMORIAL"


"Em tempos tão estranhos, quando tantos se vão, a poesia é como oxigênio. Ao ser convidado pelo amigo Tiago Araripe para produzir o clipe da sua nova canção - Lugar ao Sol - logo vi que era de fôlego que estávamos tratando. A canção é um sopro de esperança, puro Ar que preenche o espírito e reaviva tudo. O processo de caçar imagens para compor o clipe foi terapêutico e memorial. Pude voltar à Veneza, revisitar Praga, caminhar pelas ruas estreitas de um pequeno povoado peruano e desbravar territórios já guardados no baú de ontem. Tal qual presente de bom amigo, esse exercício foi capaz de me fazer reparar naquilo que sempre esteve aqui e jamais deixará de estar: o agora, o amor, o sol e a cor.


Um oceano inteiro de gratidão."


Augusto Pessoa, fotógrafo.

@augustopessoa.inti


Augusto Pessoa fotografa profissionalmente desde 1994. Atualmente trabalha como repórter e fotógrafo freelancer para as revistas National Geographic, Vida Simples, Continente, Fotografe Melhor, entre outras. Desenvolve desde 2001 um trabalho de documentação autoral sobre a cultura popular nordestina. Em 2013 lança o filme Inka, Uma Travessia, que conta a história de 14 anos de expedições à Cordilheira dos Andes. O filme é uma produção de Augusto Pessoa em parceria com a Imaginária, uma cooperativa que reúne vários núcleos de criação.

(Texto extraído do site do fotógrafo)

57 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo