• Tiago Araripe

Poesia (ou quase isso) na vitrine

Atualizado: Set 23


Este é um dos poemas feitos depois de "pronto" o livro. Que livro? Poema-pílulas, contos-gotas.

Nunca ouviu falar? Ainda é inédito, mas está sendo revelado aqui, em gotas homeopáticas. Quer saber mesmo do que se trata? Leia as postagens anteriores deste blog.


Alguns poetas possuem não apenas telhado de vidro: têm espelho no teto. Assim, facilmente se encantam com o que vêem. Não estou isento da fragilidade da minha cobertura. Uma pedrinha e... crash. Melhor não atirar pedra em outras pessoas, e sim escalar as pedras do caminho.


Contento-me com pouco: um sorriso seu já me faz feliz. Escrevo não para contemplar o próprio umbigo, mas sim pra falar aos meus botões.

©2020 por Tiago Araripe